Autárquicas 2020/Sal: Candidatura do PAICV animada com “retorno positivo” do eleitorado

Espargos, 14 Out (Inforpress) – A candidatura do PAICV, no Sal, “está animada com o retorno positivo” do eleitorado, na primeira semana de campanha para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, apesar das limitações impostas para a prevenção da covid-19.

Kátia Carvalho manifestou este sentimento em declarações à Inforpress, enquanto membro da direcção da candidatura apoiada pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e ponto focal para a imprensa.

Em jeito de balanço, nesta primeira fase de campanha onde já calcorrearam as diferentes localidades e zonas da ilha, Kátia Carvalho que integra também a lista de candidatos para a Assembleia Municipal (AM), diz mesmo que as “perspectivas são excelentes”.

“As perspectivas são excelentes. O que nós temos sentido no dia-a-dia, nas actividades de porta-a-porta, e mesmo na apresentação das listas e da plataforma, é um retorno muito positivo, e isto nos encoraja. Acreditamos que as nossas ‘Respostas Ousadas’ estão a ser bem-recebidas junto da população”, considerou.

Segundo Kátia Carvalho, a candidatura de “Respostas Ousadas com Tino” conforme lema de campanha, está a ser “bem-recebida” porque a população “anseia uma nova alternativa” de governação.

“Neste momento temos uma ilha praticamente estagnada economicamente, com várias pessoas no desemprego, pessoas a padecer, além dos problemas de habitação, água e saneamento… agora temos vários problemas sociais decorrente desta situação”, analisou.

“E, nesta perspectiva, as pessoas têm-nos abraçado, demonstrando o descrédito e o desânimo, decorrentes do falhanço da governação local como a nível central. Estamos confiantes na vitória no dia 25 de Outubro”, expressou.

Kátia Carvalho lamenta, entretanto, algumas “acções e provocações”, sobretudo, no faceboock, conforme disse.

“Mas nós temos tentado manter o nível e o foco. Porque o que nós queremos é ser uma alternativa de governação, e uma alternativa de governação tem que focar naquilo que é o nosso trabalho, nos resultados que queremos (…), que é a vitória no dia 25 de Outubro”, sublinhou.

Na ilha do Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, Albertino Mosso, apoiado pelo PAICV, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade -, encabeçado por Adirley Gomes, e o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Júlio Lopes.

Nas autárquicas de 2016, na ilha do Sal concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58% dos votos, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos nos cadernos eleitorais 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de assembleias de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (um), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

Fonte: Inforpress