Autárquicas 2020/Ribeira Brava: Biografia de Carlos Barbosa candidato do PAICV

Mindelo, 14 Set (Inforpress) – Carlos Barbosa, 53 anos, é candidato do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) à Câmara Municipal da Ribeira Brava em São Nicolau.

O candidato, que ficou no último lugar nas autárquicas de 2016, volta a concorrer ao cargo de presidente, desta vez, com o lema “Juntos vamos renovar Ribeira Brava”.

Casado e pai de três filhos, Carlos Barbosa nasceu na Cidade da Praia, mas desde um ano e meio vive em São Nicolau, de onde saiu na adolescência para prosseguir os estudos em São Vicente, tendo feito o antigo segundo ano do Curso Geral (actual 8ºano) no Liceu Ludgero Lima.

De volta a São Nicolau, ingressou no Ministério das Finanças em 1987. Começou na política nos Pioneiros de Abel Djassi e nas primeiras eleições multipartidárias de 1991 militou no PAICV.

Na administração local, ocupou o cargo de vereador em várias equipas camarárias.

De 2000 a 2004 foi vereador na equipa liderada por Benvindo Oliveira que se candidatou como independente, e de 2008 a 2012 integrou a lista do PAICV e foi eleito vereador pelas áreas da Cultura, Desporto, Protecção Civil e Juventude, e acumulou também a responsabilidade de presidente substituto.

De 2012 a 2016 foi eleito vereador pelo pelouro da Cultura, Juventude, Protecção Civil, Ordenamento do Território e Comunicação e também desempenhou a função de presidente em substituição de Américo Nascimento, eleito deputado nacional nas legislativas de 20 de Março de 2016.

Nas autárquicas de 2016 concorreram Pedro Morais pelo Grupo Independente da Ribeira Brava (GIRB), que somou 32,70 por cento (%) dos votos, Osvaldo Fonseca do Movimento para a Democracia (MpD) que conseguiu 32,50 % e Carlos Barbosa que ficou com 29,95 %.

Na Ribeira Brava, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos, provisoriamente, nos cadernos de recenseamento 5.740 eleitores dos quais seis são cidadãos estrangeiros. Em 2016 o número de inscritos foi de 5.473 dos quais apenas 3.875 votaram.

Fonte: Inforpress