Assalto de moto em São Vicente: Turistas surpreendidos na Laginha

Um grupo de turistas foi surpreendido ontem a tarde na praia da Laginha por um assaltante, que levou os seus pertences. O meliante era esperado na estrada por um cúmplice numa moto, veiculo utilizado pela dupla para fugir do local em alta velocidade. A Polícia Judiciária recebeu uma queixa dando conta do ocorrido por volta das 15h e, conforme o Mindelinsite conseguiu apurar, esta será encaminhada ao Ministério Publico para ser enviada, em forma de processo-crime, à brigada de furto e roubo.

O Mindelinsite confirmou este assalto junto de um salva-vidas, que relatou que uma moto parou na estrada e um dos ocupantes desceu na praia. Este seguiu em direcção a um grupo de turistas e levou uma bolsa pertencente a um desses cidadãos estrangeiros, supostamente um francês. Surpreendidos, estes não conseguiram reagir e pedir socorro, pelo que tanto o os assaltantes como a moto utilizada para a fuga não foram identificados.

Este assalto, refira-se, foi tornado público por Roca Vera-Cruz no Facebook e mais de trinta pessoas reagiram, mostrando-se apreensivas com a possibilidade de esse tipo de caso vir a tornar-se “moda” em São Vicente. Algumas pessoas questionaram, inclusive, a falta de policiamento constante na praia da Laginha, que está sempre movimentada nesta época do ano e que é frequentada por muitos turistas que visitam Mindelo.

“Já levantei por várias vezes a questão de que devia haver polícias em permanência na praia da Laginha. Seria a polícia marítima mas, infelizmente, dizem-me que não têm elementos suficientes para tal prática. Há que recrutar mais agentes com urgência para sanar este estado de coisas. Parece-me que tem havido alguns sinais do recrudescimento do ‘cassu body’ e penso que pode estar relacionado também com a diminuição dos elementos e, naturalmente, da acção da brigada BAC que fez um notável trabalho no passado e que devia ser empoderado de novo”, escreveu Salvador Mascarenhas.

Outras pessoas questionam também a posição de Cabo Verde enquanto destino turístico seguro, que tem vindo a ser motivo pelo qual muitas pessoas visitam o país. Perguntam até quando os turistas e os próprios cabo-verdianos se sentirão seguros aqui nestas ilhas. “Certamente os ´rapazes` estiveram lá a fazer o reconhecimento, identificaram a oportunidade, e foram buscar os meios para executar o golpe. Eles fizeram o trabalho deles na perfeição. Quem não o faz são as autoridades policiais e as do turismo. Felizmente foi um golpe limpo, sem violência sobre os turistas. E assim vamos construindo a estrada para 3,5 milhões de turistas até 2030”, alertou César da Cruz.

No Comando da Polícia Nacional não deu entrada nenhuma queixa sobre o assalto, segundo informou ao Mindelinsite o chefe da esquadra do Mindelo. Este revelou, entretanto, que há cerca de dois ou três meses aconteceu um outro caso similar de assalto, seguido de fuga recorrendo à moto, na zona de Chã de Alecrim. Também neste caso não foi possível identificar os meliantes, uma vez que as vítimas não conseguiram identifica-los e nem deram quaisquer informações sobre veículo utilizado.

Fonte: Mindelinsite