Aperto do cinto: Combustíveis mais caros a partir desta segunda-feira

Os cabo-verdianos vão ter que apertar ainda mais o cinto. É que os combustíveis vão ficar mais caros – gasolina sofre um aumento de 12,34% – a partir da meia-noite desta segunda-feira,01 de Abril, com a actualização mensal dos preços divulgada pela Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME), para vigorar durante o mês de Abril.

Aperto do cinto: Combustíveis mais caros a partir desta segunda-feira
Conforme a Inforpress que cita a nova tabela da ARME, com os novos preços máximos dos combustíveis, a gasolina passa a ser vendida a 124,30 ECV/L, um aumento de 12,34 por cento (%), o gasóleo normal a 103,00 ECV/L, o gasóleo para electricidade a 87,80 ECV/L e o Gasóleo Marinha a 74,30 ECV/L, um aumento de 1,38%, 1,62% e 1,64%, respectivamente.

O petróleo passa a custar 89,70 ECV/L (mais 2,53%), o Fuelóleo 380 a 66,10 ECV/L e o Fuelóleo 180 a 71,40 ECV/L (mais 3,12% e 2,73%, respectivamente).

Segundo a mesma fonte, o butano passa a ser vendido a granel por 133,60 ECV/kg (mais 2,53% que no mês passado), sendo que as garrafas de 03 kg passam a custar 381,00 ECV, as de 6 kg custam agora 801,00 ECV, as de 12,5 kg passam a custar 1.669,00 ECV e as de 55 kg custam 7.346,00 ECV.

Factores externos desfavoráveis
De acordo com o comunicado hoje emitido pela ARME, o mês de Março ficou marcado por uma tendência média de subida das cotações do petróleo (83,74%), apesar das previsões de redução de crescimento nos indicadores dos níveis de actividade económica mundial, causado, sobretudo, pela indefinição sobre o Brexit e a falta de acordo comercial e aduaneiro entre os EUA e a China.

“Essa tendência média de subida foi resultante da situação do petróleo na Venezuela, conjugado com a queda acentuada da sua capacidade produtiva, a queda significativa do stock de crude nos EUA e o facto dos níveis da produção do petróleo levado a cabo pela OPEP estarem acima do acordo. Estes factores contribuíram para comprimir os estoques globais de petróleo, conduzindo a aumentos de preços desta matéria-prima”, explica a ARME.

O aumento é ainda justificado com o facto de que a cotação do ultimo dia útil de Março do câmbio EUR/USD, tendo como referência BLOOMBERG (13 horas no horário de Frankfurt), evidenciou uma depreciação do euro face ao dólar dos EUA, e, 1,56% (1.1233) comparado ao câmbio do último dia do mês de Fevereiro.

Deste modo, sublinha a ARME na sua nota de imprensa, a evolução dos preços de produtos petrolíferos no mercado internacional, aliada à depreciação do euro face ao dólar americano, determinaram os preços de combustíveis ao mercado nacional.

Os novos preços máximos de venda ao consumidor final dos combustíveis regulados passam a vigorar de 01 a 30 de Abril 2019.

Fonte: Asemana