A Juventude Cabo-verdiana terá motivos para comemorar?

Hoje, comemora-se, em todo o Mundo, o Dia Internacional do Voluntariado.

Cabo Verde, por ter uma população maioritariamente jovem e ser um país carente com muitas dificuldades, deveria estar na linha da frente das comemorações, e ser uma referência em boas práticas, no Continente e, quiçá, no mundo.

A Governação anterior entendeu a importância do Voluntariado em Cabo Verde!
Por essa razão, o Sistema das Nações Unidas apoiou o anterior Governo na implementação de um programa forte de voluntariado.

Foram criadas 6 Agências Regionais no País (Santo Antão, São Vicente, Fogo, São Nicolau, Santiago Sul e Norte)!

Foi criado o Corpo Nacional de Voluntários (CNV), em 2012, através do Decreto-lei nº 25/2012, de 31 de Agosto, com a instalação da Agência Nacional na Cidade da Praia.

Foi criado o Regime Jurídico Geral do Voluntariado (em 2010, através do Decreto-Lei nº 42/2010, de 27 de Setembro), com estabelecimento de direitos e deveres e também de incentivos à prática do voluntariado.

Foi criado o Passaporte do Voluntário.

A partir de 2016, depois das eleições legislativas, o novo Governo decidiu pelo desmantelamento desse Programa, lançando por terra todo o trabalho feito e o espírito de entrega e missão de milhares de jovens deste País!
Extinguiu o Corpo Nacional de Voluntários.
Fechou as Agências Regionais.
E engavetou todo o enquadramento jurídico desta questão no país.

Hoje, a pergunta que não se cala é a seguinte:
O País ganhou?

Claro que não.

Mas, mais do que o País ter perdido com esse desmantelamento – sem razão, nem motivação plausíveis – ficamos com um vazio, nessa matéria, pois passados 3 anos, o Governo não conseguiu, ainda, oferecer absolutamente nada em alternativa ao Corpo Nacional de Voluntários.

Absolutamente nada!

E o reconhecimento do papel do voluntário no desenvolvimento das comunidades, em especial, e do País, em geral, ficou comprometido.

Ficou, ainda, comprometido, com a actuação ou omissão deste Governo, toda a valorização das experiências anteriores do voluntariado juvenil e o estímulo à sua intervenção, nas áreas produtiva, social e cultural.

De facto, é preciso resgatar o País!

#euacredito #escolhocaboverde

Fonte: Facebook da Presidente do PAICV Janira Hoppfer Almada