Sal Rei, 20 Jan (Inforpress) – O PAICV vai propor às autoridades a criação de uma casa-museu onde nasceu Aristides Pereira, em Fundo de Figueiras, além de investimentos para preservar a memória do herói nacional e primeiro Presidente da República de Cabo Verde.

O membro de Comissão Politica Nacional do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Walter Évora, fez esta declaração à Inforpress após depositar uma coroa de flores no jazigo de Aristides Pereira, hoje, 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais, data em que se assinala o aniversário da morte de Amílcar Cabral e se homenageia os que lutaram pela independência do País.

O membro da CPN do PAICV disse que ele e os outros membros do partido, Elvis Lima, Risete Évora e o combatente para a independência, João Pereira Silva, “cumpriam a missão neste acto simbólico, em honra e homenagem a Aristides Pereira, primeiro Presidente da República de Cabo Verde, e á todos os outros heróis nacionais que lutaram pela nossa liberdade e pela independência de Cabo Verde”.

Segundo Walter Évora, que é deputado nacional, o PAICV defende que “a casa em que Aristides Pereira nasceu, em Fundo das Figueiras, devia ser melhor aproveitada para conservar a casa e um conjunto de registos fotográficos, discursos, insígnias, quadros relacionados com Aristides Pereira, que podiam ser expostos para preservar a sua memória e a história da luta de libertação nacional.

“Vamos tentar, junto das autoridades locais e nacionais, propor que se faça um investimento para se aproveitar melhor a residência que lhe viu nascer e que se torne mais um atractivo de Fundo da Figueiras”, propôs Walter Évora reflectindo a perspectiva de se partilhar com os munícipes, visitantes e turistas, quem foi Aristides Pereira, qual a sua importância na luta de libertação nacional, para Cabo Verde enquanto primeiro Presidente da República de Cabo Verde.

É que segundo Walter Évora “o partido entende que há que se conhecer as origens, a história, o passado para que se possa trilhar o caminho para o desenvolvimento de Cabo Verde, e reconhecer aqueles que lutaram para que hoje Cabo Verde fosse um país livre e independente”.

No entender do deputado nacional, esta valorização passa também pela valorização dos combatentes que ainda estão entre nós, apontando como exemplo o caso do combatente de liberdade da pátria, o engenheiro João Pereira da Silva que os acompanhou no acto e dirigiu algumas palavras à frente do jazigo, onde em 2011 foi sepultado Aristides Pereira.

Walter Évora explicou ainda que a Comissão Politica do PAICV “quis cumprir esta missão para poder lembrar também o percurso da história de Cabo Verde, relembrando que a luta de libertação nacional feito por Aristides Pereira, Amílcar Cabral e os seus companheiros de luta foi para que “possamos viver melhor”.

“Nós conseguimos, nestes anos de independência, ultrapassar o espectro da morte por fome em Cabo Verde. Não podemos esquecer que em Cabo Verde se morria a fome, algo que hoje é completamente impensável”, disse referindo-se ao avanço do país com a independência, feito que considera “ter sido fruto da luta, trabalho, empenho e dedicação desses homens, como Aristides Pereira homenageado hoje no Dia dos Heróis Nacionais, data em que, há 40 anos, se recorda a morte de Amílcar Cabral.

O aeroporto internacional da Boa Vista, ilha natal de Aristides Pereira, tem o seu nome e consta á entrada do estabelecimento aeroportuário um busto deste que foi o primeiro Presidente de Cabo Verde. Foi ainda atribuído o seu nome a uma das avenidas da cidade de Sal Rei, na ilha em que nasceu o herói nacional.

Fonte: Inforpress